Casa da Música

Overview_TEXT

Visão geral

Situada na Praça de Mouzinho de Albuquerque no Porto, esta obra marcante no espaço cultural português, foi objecto de criterioso cuidado técnico desde a sua arquitectura e integração no meio circundante passando também pelos equipamentos e materiais seleccionados.

Com efeito, neste espaço dedicado à música tudo foi projectado e definido ao pormenor tendo em consideração vários e complexos aspectos técnicos, com particular importância para a eficiência energética, níveis acústicos e insonoridade necessários num espaço desta natureza.

A selecção dos equipamentos de bombagem da marca Grundfos integrou-se nestes critérios de exigência, permitindo atingir o elevado padrão de qualidade e fiabilidade. Desde os equipamentos para o AVAC, praticamente todos eles de velocidade reduzida (máx. 1450 rpm), até às bombas submersíveis para águas residuais e pluviais, passando pelo abastecimento de água ao complexo e o sistema de supressão de incêndios, todos foram seleccionados tendo como objectivo a redução do consumo energético. Foram considerados motores eléctricos de eficiência 1 e equipamentos com variação de velocidade que garantem não só o menor consumo energético, mas também rentabilizar os custos de operação e manutenção do equipamento instalado, disponibilizando ainda o maior conforto face às diferentes necessidades de consumo neste espaço cultural.

Tendo ainda em consideração a qualidade e garantia na continuidade de serviço, no abastecimento de água a todo o complexo, foi instalada uma central do tipo Hydro 2000 equipada com electrobombas CRE, todas elas com variação de velocidade integrada para garantir um abastecimento fiável devido à sua capacidade de adaptação aos diferentes consumos, ao mesmo tempo que mantém uma pressão constante, através da variação de velocidade das bombas controladas por microprocessadores PFU.

Nas instalações de AVAC e dos pisos radiantes a solução preconizada recaiu sobre a selecção de cerca de três dezenas de circuladores UPS e electrobombas TP’s, CR’s, NB’s e NK para garantir um desempenho eficaz, silencioso e económico. Parte destas bombas são controladas por quadros eléctricos Control 2000, da Grundfos, para maior conforto e optimização da eficiência energética. Simples referência ainda para a instalação de uma central de pressurização no circuito de aquecimento de águas.

Na recolha de águas residuais e pluviais do edifício principal foram instaladas seis estações elevatórias todas elas duplas e equipadas com electrobombas dos modelos SV e KP. Para garantir o escoamento de águas residuais, no parque de estacionamento contiguo ao complexo optou-se ainda pela instalação de duas estações elevatórias com electrobombas S1 e AP e uma estação pré-fabricada PE Lifstation equipada com electrobombas SEG com dispositivo triturador.
Neste projecto foram ainda considerados dois sistemas distintos de supressão de incêndios, um gama FN/A 2EA com a capacidade total de 600 m3/h de acordo com a norma americana NFPA 20 para o complexo Casa da Música e um outro, para o parque de estacionamento da gama FN/C 2EA em conformidade com a norma espanhola CEPREVEN.


A potência total dos sistemas de bombeamento nas instalações especiais é de 620 kW.





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati

Tópico:

Casa da Música

Local:

Praça de Mouzinho de Albuquerque, Porto

Empresa:

Casa da Música

Music
Related Products_TEXT
Contacts_TEXT

Contato

Se necessitar de uma solução semelhante, por favor contate-nos para mais informações.

Telefone

(55) 11 4393-5533 Fax: (55) 11 4343-5671

Contato

Se necessitar de uma solução semelhante, por favor contate-nos para mais informações.

Telefone

(55) 11 4393-5533 Fax: (55) 11 4343-5671