Comissão de Desenvolvimento Empresarial e Social

Grundfos

A Grundfos é parte da Comissão de Desenvolvimento Empresarial e Social

 

 

As empresas, os políticos e as organizações devem cooperar estreitamente para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, para isso novos modelos de negócios são ferramentas importantes para ter sucesso, bem como distribuir água para todos. Neste quesito, a Grundfos desempenha um papel fundamental.

A Comissão de Desenvolvimento Empresarial e Social observou atentamente os desafios do mundo atual em um relatório divulgado hoje. O relatório é chamado de "Better Business, Better World", e foca em como a ação conjunta das esferas política, societária e empresarial é decisiva para que o mundo atinja os ambiciosos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU até 2030. Entre as mensagens-chave do relatório estão: É necessário construir modelos de negócios sustentáveis ​​em torno dos problemas globais, para que estes sejam resolvidos de forma sólida e duradoura e o momento de agir é agora.

"Este relatório é um apelo à ação dos líderes empresariais. Nós estamos no limite e os negócios, como sempre, conduzirão mais oposição política e irá gerar uma economia que simplesmente não atende aos interesses da maioria das pessoas. Temos de criar um modelo de negócio que funcione para o novo tipo de crescimento que enfrentamos, e ele precisa ser inclusivo. Better Business, Better World mostra que existe uma forma de ser bom para ambiente e a sociedade; e fazer sentido no mundo dos negócios ", diz Mark Malloch-Brown, presidente da Comissão de Desenvolvimento Sustentável e Negócios e ex-vice-secretário geral da ONU.

Tão grande quanto os desafios podem ser, o mesmo vale para as oportunidades. A Comissão considera que há pelo menos um potencial de 12 trilhões de dólares para resolver os problemas graves, por exemplo, desenvolvendo a infraestrutura necessária, combatendo a ineficiência e lidando com a escassez de recursos. Um potencial, que também pode criar um número significativo de empregos, de acordo com o relatório.
Entre as questões tratadas está o desafio global do acesso desigual à água, uma questão que tem sido apontada como um dos riscos mais graves que o mundo está enfrentando agora e enfrentará no futuro.

O CEO da Grundfos, Mads Nipper, é um dos comissários e para ele a oportunidade do relatório é perfeita, pois é necessário começar a resolver os problemas imediatamente:
"O clima, a água, a desigualdade e muitas outras questões que estamos enfrentando não são ameaças futuras, mas desafios muito reais - e oportunidades. No decorrer dos próximos anos, os clientes, funcionários, sociedades, acionistas ou todos juntos acabarão por exigir que seu negócio seja bom para todos e não apenas para os acionistas da empresa. Se não for, ele irá perder espaço. Este relatório pode ajudar a dar um bom impulso a este trabalho; sonho que este relatório irá inspirar todos os líderes empresariais a aceitarem que não existe oposição entre fazer o bem e fazer bem ", diz ele.

Os comissários, que contam mais de 30 CEOs e líderes de ONGs globais, foram apoiados por diversos governos nacionais e organizações internacionais na elaboração do relatório.


    Facebook Twitter LinkedIn