Grundfos: Políticos e empresários são chamados para ação humanitária em Istanbul

24/05/2016

Humanitarian summit

Dinamarca, 23 de maio de 2016 - (ACN Newswire) - Na Cúpula Mundial Humanitária em Istambul, Turquia, a ONU convidou dirigentes políticos, ONGs e empresas para compartilhar suas ideias sobre como sanar crises atuais e futuras.

Eles estão todos lá. Em Istambul, na Cúpula Mundial
Humanitária. Políticos de alto nível, os principais influenciadores de organizações não-governamentais (ONGs) e representantes de negócios internacionais estão presentes. O tema chave é encontrar e iniciar ações concretas e firmar compromissos
que possam preparar melhor a comunidade internacional para responder a crises humanitárias, como, por exemplo, a atual crise dos refugiados.

"Estamos no meio de uma enorme catástrofe de refugiados.
Temos de encontrar novas formas de ajudar. Em estreita cooperação com o setor privado, especialistas e membros do setor humanitário, podem desenvolver soluções para os problemas dos refugiados, deslocados internos e sociedades locais em países em desenvolvimento ", diz o ministro dinamarquês do exterior, Kristian Jensen.

A cúpula é a primeira de seu tipo a ser realizada e foi iniciada pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon. Além de discutir as
questões humanitárias atuais, os objetivos da cúpula incluem a criação de um roteiro sobre como gerar novos recursos nos países em desenvolvimento, como por exemplo, tornando-os capazes de executar e efetuar a manutenção de redes de fornecimento estável para entregar a população itens de necessidade básica, como a água. Neste tópico, as empresas de tecnologia de água, como a Grundfos, podem fazer toda a diferença, e é exatamente por isso que a empresa também está
presente em Istambul.

"Estamos aqui para compartilhar nossa visão sobre as questões que o mundo enfrenta atualmente e oferecer a nossa ajuda. A água é um recurso inestimável na construção de sociedades melhores em todo o mundo e nossa tecnologia de água inovadora pode fazer uma verdadeira diferença em todo
o planeta", diz Kim Nohr Skibsted, VP de Comunicações, Relações públicas & Engajamento no Grupo Grundfos.

Entre outras coisas, a empresa destaca suas “soluções verdes”,
que incluem bombas submersíveis para abastecimento de água, projetadas para serem capazes de funcionar com energia solar e eólica, tornando-as capazes de operar em áreas fora da rede de água em lugares remotos ao redor do mundo.

Soluções movidas a energia solar, estáveis, que podem levar água para áreas remotas estão entre os equipamentos de alta tecnologia que a Grundfos trouxe para uma nova parceria com o Conselho Dinamarquês para os Refugiados.
Aqui, a empresa e a organização humanitária podem combinar seus conhecimentos específicos, a fim de construir melhores condições de vida para as comunidades de refugiados.

"É hora de melhorar a colaboração entre diferente setores.
Como parceiros teremos de entender e apreciar as diferentes contribuições que cada setor pode trazer para a mesa. É por isso que estou animado com a nova parceria com a Grundfos, pois iremos repensar em conjunto soluções sustentáveis significativas​​", diz Andreas Kamm, Secretário Geral do Conselho Dinamarquês para os Refugiados.

Sobre a Grundfos

A Grundfos é líder mundial em fabricação de bombas com uma
produção anual de mais de 16 milhões de unidades. Ele oferece uma gama completa de produtos modulares, energeticamente eficientes e inteligentes, além de serviços para aplicações dentro de edifícios, indústrias e água. A Grundfos tem mais de 80 empresas em 55 países. Para mais informações, visite br.grundfos.com.

Fonte: ACN Newswire





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati